ganhar-dinheiro-ou-perde-lo
Quando falamos sobre guardar dinheiro a primeira coisa que vem à mente é a poupança. Um lugar seguro para deixar valores de qualquer montante guardados, sem prazo definido e rendendo um pouco ao ano. Atualmente, a poupança rende 5,3% ao ano.   Até aí, realmente, não haveria nenhum problema com isso. Só que existe uma coisa chamada inflação. Posto de forma direta: a inflação é uma forma de medir quanto nosso dinheiro vale. (Ela é mais que isso, mas nos atentemos aos detalhes que realmente nos tragam a solução que buscamos). Se quiser uma explicação mais detalhada, confira aqui. Conforme o tempo passa, o dinheiro passa a valer menos. A forma mais simples de pensar na inflação é imaginando seu carrinho do mercado em 2000 e hoje. Com 100 reais você compra o mesmo que comprava 18 anos atrás?

Sua cara fazendo a conta que o ano 2000 foi há quase 20 anos

  Esse efeito sobre o poder de compra vem tirando o valor da moeda desde sempre. De forma prática, isso quer dizer que se guardarmos dinheiro sem que ele renda, estamos perdendo dinheiro. Bom, mas a poupança rende, né? Sim, ela rende. Só que ela rende pouco. Para saber exatamente quanto ela rende é feita uma conta que pode ser conferida aqui, mas se você não gosta de números e contas, dá pra entender bem o que fazer seguindo nosso texto.

Então, o que fazer?

Bom, a gente está vendo que não está plenamente protegido contra a inflação guardando o dinheiro em casa ou na poupança, daí quando vamos ao banco os colaboradores de lá costumam nos oferecer os ótimos títulos de capitalização, que teoricamente protegem seu dinheiro e ainda te dá prêmios. Será que os títulos de capitalização são uma solução melhor? Vamos entender como eles funcionam:
  1. Você se compromete a depositar um certo valor todo mês;
  2. Você poderá resgatar esse valor depois de um período. Normalmente algo entre 1 a 3 anos;
  3. Por um lado, parece muito vantajoso quando sentimos que temos pouco controle sobre nossas finanças e ter o compromisso de guardar esse dinheiro pode parecer uma ótima solução;
  4. Ao resgatar, o valor que você recebe é basicamente o valor que foi depositado, logo, perdido pela inflação;
  5. Caso você precise desse dinheiro antes do prazo final, você paga uma multa consideravelmente salgada.
Infelizmente, o perigo mora em um dos detalhes desse tipo de aplicação: você irá resgatar o valor que foi guardado ou levemente corrigido, abaixo dos juros da poupança. De forma mais técnica, a regra para o resgatar é um tanto complexa, mas depois que a multa acaba, você só tem direito a 94,77% do valor que depositou + os rendimento da poupança sobre esse valor. Se a poupança paga pouco, algo que paga ainda menos é ruim, certo? Se você precisar do dinheiro e tiver que pagar uma multa é ainda pior, concorda? Confira o link se quiser saber mais. Para convencer a gente que essa opção é boa, o banco promete prêmios de todos os tipos durante o período que seu dinheiro ficará com ele. Mas se pergunte: quantas pessoas você já viu que ficaram ricas por prêmios de título de capitalização? Se for para ganhar alguma coisa esporadicamente, mas sem grande impacto nas suas finanças, será que vale mesmo a pena? E a pergunta agora é: mas se nem poupança nem capitalização valem a pena, o que eu faço para não perder dinheiro?

O que fazer para valer?

Para isso, temos várias opções bem legais de investimento. Essas opções são o que chamamos de renda fixa. Tudo funciona parecido com a poupança, mas com regras que podem fazer seu dinheiro render mais e acima da inflação. Como existem muitos tipos, aconselhamos sempre a começar por um dos mais simples e que oferece rentabilidade boa: o Tesouro Direto. O ideal é aprender como a renda fixa funciona colocando 50 ou 100 reais e depois ir colocando seu dinheiro em oportunidades cada vez melhores. Só para dar uma ideia, existe uma modalidade do Tesouro Direto que permite depositar desde 30 reais por mês até quanto você quiser. No mínimo, vai render 15% a mais que a poupança e você deposita quantas vezes quiser e saca quando quiser. Não haverá multa. Outras modalidades chegam a pagar quase o dobro da poupança. A modalidade inicial chama Tesouro Selic. Essa que rende mais é o Tesouro IPCA ou o Tesouro Pré-fixado. Nesse ponto você pode estar pensando: “Ah, mas eu gosto do compromisso para me regrar!” O Tesouro Direto conta com uma configuração de depósito programado, igual do título de capitalização. Você vai poder automaticamente repassar o valor que você decidir todo mês para sua conta de rendimento. “Ah, mas eu não me seguro e dinheiro fácil eu gasto!” Para sacar do Tesouro Direto você vai ter que pedir o saque, confirmar que realmente deseja sacar e esperar pelo menos 24 horas para que o dinheiro fique disponível. Tudo isso auxilia no seu autocontrole. O processo é simples e logo você se acostuma a começa a poupar de um jeito que seu dinheiro renda no longo prazo. Seja para juntar dinheiro para viajar ou planejar uma aposentaria independente, o Tesouro Direto está aí para quem quiser usar.
Carlos Nascimento

Carlos Nascimento

Formado em Letras e mestrado em Linguística pela UNESP e atua como professor de inglês há mais de 10 anos. Com a experiência de administrar uma escola e por ter uma formação também em Administração, hoje estuda com muito mais afinco questões econômicas e financeiras que envolvem o mundo do professor particular.

DEPROFPRAPROF-LOGO-COLORIDO-HORIZONTAL

© 2018 DeProfPraProf. Todos os Direitos Reservados.